Resenha – Óleo de Rícino

Olá!!

Tudo bem?

Hoje trago para vocês a resenha sobre o óleo de rícino. Ele é o meu queridinho entre os óleos vegetais e vou falar das vantagens, desvantagens e como podemos tirar proveito dele 🙂

IMG_2977

O óleo de rícino é extraído na mamona e tem ampla utilidade na indústria cosmética. Se você olhar, por exemplo, a composição dos seus produtinhos capilares o encontrará lá com o nome Castor oil. Ele é utilizado em paralelo no tratamento de doenças como parkinson, artrite, reumatismos, esclerose múltipla, etc. É mais conhecido por ter a função laxante, mas também ajuda no combate de fungos, infecções e no alivio da enxaqueca.

Mesmo presente em vários produtos de cabelo, eu gosto de utilizá-lo puro. Por ser um produto barato (em torno de R$3,00) e de fácil acesso (vende em farmácias) acho que o custo-benefício é grande.

Os benefícios deste óleo para os cabelos são: controle de queda, fortalecimento do couro cabeludo, controle de oleosidade, diminuição da caspa, deixar o fio mais encorpado e hidratado, prevenir pontas duplas e deixar o cabelo muito brilhoso.

Ele pode ser utilizado nas sobrancelhas para ajudar no crescimento e assim diminuir falhas. E nos cílios para aumenta-los e deixá-los como de boneca. Em ambos os casos utilize um cotonete ou pincel para passar o óleo nessas áreas, deixe por algumas horas e retire. Muuuuuuuito cuidado para não cair nos olhos!!!

O óleo de rícino pode ser utilizado no corpo, para hidratar áreas ressecadas como joelhos e cotovelos. Nas unhas para fortalecer e nas cutículas para hidratar.

E um dos usos que mais gosto do óleo de rícino é no rosto. Utilizo ele na técnica de double cleansing, que consiste em utilizar óleo junto com o sabonete líquido na hora de lavar o rosto! Falarei sobre essa técnica em outro post, prometo! Continuando, o óleo de rícino tem efeito emoliente e estimula a produção de colágeno e elastina. Isso previne o aparecimento de rugas e linhas de expressão.

As únicas desvantagens que vejo no óleo de rícino são: o cheiro do produto. Infelizmente, ele não tem um cheiro muito agradável. Algumas pessoas odeiam e outras não se incomodam. Mas percebi que dependendo da marca que você compre ele pode variar: ou ser quase que imperceptível ou péssimo. Sendo assim, a opção de usá-lo como finalizador nos cabelos não é tão agradável. Porém, você pode compra-lo refinado em lojas que vendem matéria prima, no qual ele possui as mesmas propriedades, porém, sem o cheiro horrível.

*Dica da mãe Anna: Um bom jeito de deixar o óleo com cheirinho gostoso é usar essência lipossolúvel nele. Não é caro e deixa suuuuper cheiroso.*

A outra desvantagem é que por ser um óleo com textura espessa, ele pode pesar no cabelo. O ideal é testá-lo e ver como ele se comporta no seu cabelo ao misturar com máscaras e/ou fazer umectação.

Como vocês podem ver, este óleo tem inúmeras aplicações.

Espero que vocês tenham gostado da resenha e qualquer dúvida podem deixar nos comentários 🙂

Beijos e até a próxima <3

 

One Comment

  1. Adorei, a resenha Flavinha! Super ajudou, comecei a usar um pouco menos de uma semana e já vejo diferença no meu rosto! AMEI!

Leave a Reply to Juliana Cancel reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *